AMOR FATI

Nos cinemas portugueses a 12 de Novembro
In portuguese theaters on November 12.



Amor Fati vai ao encontro de partes que se completam. São retratos de casais, amigos, famílias e animais com os seus donos. Partilham a intimidade dos dias, os hábitos, as crenças, os gostos e alguns traços físicos. A partir dos seus rostos e da coreografia dos gestos, descobrimos a história que os enlaça. Assente na vida quotidiana, o filme desenha diante dos nossos olhos um coro de afectos e da memória colectiva de um país, convocado o discurso de Aristófanes no Banquete de Platão: “Não será a isto que vocês aspiram -  a identificarem-se o mais possível um ao outro, de forma a não mais se separarem noite e dia? Se é essa a vossa aspiração, estou disposto a fundir-vos e soldar-vos numa só peça, de tal modo que, em vez de dois, passem a ser um só.”

Amor Fati seeks out parts that complete each other. These are portraits of couples, friends, families and animals with their owners. They share the intimacy of daily life, habits, beliefs, tastes and even some physical traits.  From their faces, from the choreography of their gestures, we unveil the story that entwines them. Drawn from everyday life, right before our eyes the film portrays a chorus of affections and the collective memory of a country, summoned Aristophanes' speech at Plato's Banquet: “Isn't that what you aspire to - to identify each other as much as possible, so that you no longer part ways night and day? If that is your aspiration, I am willing to merge and weld you in one piece, so that, instead of two, you become one. ”